BRASILVITA
Pular Navegação (s)
29/03/2019

CAFEÍNA E SEUS EFEITOS

CAFEÍNA: ENTENDA OS EFEITOS E COMO USAR CORRETAMENTE


Treinar é bom, mas cansa, não é mesmo? E quem pratica está sempre em busca de algo que ajude a manter a disposição em alta. Existem várias opções no mercado fitness, mas uma bem comum é a cafeína. Ela pode ser encontrada em diversas versões: cápsulas, pó e até na forma mais natural, como em um cafezinho.

Mas você sabe o que realmente é, quais são seus benefícios e a melhor maneira de usar? Não? Procure se informar para não tomar desenfreadamente sem ao menos descobrir se existe uma quantidade adequada para o corpo. Antes de ingerir qualquer coisa é necessário saber sobre seus efeitos, afinal, ninguém quer desenvolver uma reação e ser impedido de treinar.

Se você procura algo que dê mais disposição e ajude nos treinos, a cafeína pode ser uma aliada. Neste texto vamos falar quando ela deve ser utilizada, quais são seus benefícios e quais cuidados devem ser tomados antes de ingerir. Siga a leitura e descubra todas as respostas!


O que é cafeína?

Quando falamos no termo, logo associamos a um bom e quentinho café, não é mesmo? Mas você sabe o que é realmente? Trata-se de um estimulante encontrado nos chás e até mesmo no cacau, que ajuda a manter o cérebro e o sistema nervoso em alerta e evitar o cansaço.

Historiadores acreditam que os primeiros registros de chá a base do produto foram preparados no ano de 2.737 d.C. Em 2017, a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) informou que os brasileiros consumiram cerca de 21 bilhões de toneladas da bebida, que é a forma mais comum de se encontrar a cafeína.

Como funciona no organismo?

A cafeína, ao ser absorvida e transformada no fígado, percorre todo nosso o corpo e atua sobre os sistemas do organismo por um período de 4 a 6 horas. Quando ligada às células nervosas, age sobre o sistema nervoso central aumentando a concentração, melhorando o humor e diminuindo a sensação de cansaço após a atividade física e mental.

Quando estimula o sistema nervoso ela faz com que algumas funções dentro do organismo, como o metabolismo basal, fiquem aceleradas. A ação aumenta a produção do suco gástrico e ajuda no processo de digestão. A cafeína também faz as glândulas suprarrenais produzirem adrenalina que, quando despejada na corrente sanguínea, deixa o corpo em estado de alerta.

Com essa ação sobre o sistema nervoso central, a cafeína bloqueia os efeitos da adenosina. Dessa forma, os músculos esqueléticos são forçados de forma acentuada, tendo uma melhora na diminuição da sensação de fadiga. É uma substância com alto potencial ergogênico, que aumenta bastante o ânimo para a prática de exercícios físicos.

Quando deve ser utilizada?

O mais comum é utilizar a cafeína no pré-treino porque ela ajuda a melhorar o desempenho físico durante o exercício, seja ele aeróbico ou de hipertrofia. Como ela é absorvida de forma mais rápida pelo trato gastrointestinal e atinge um pico de concentração no sangue em cerca de 15 a 45 minutos, o melhor é que seja consumida entre 30 minutos a 1 hora antes do seu treino.

Porém, mesmo sendo mais utilizada dessa forma, a cafeína também pode ser consumida ao longo do dia. Afinal, sua ação tem duração de 3 a 8 horas dentro do nosso organismo. Após o treino, a substância pode ser utilizada por atletas em busca do ganho de massa muscular por contribuir no transporte de açúcares para dentro do músculo e na recuperação das fibras para a próxima atividade.

Quais são seus benefícios?

Agora que você já sabe um pouco mais da história da cafeína, como ela age e quando deve tomá-la, vamos falar sobre os benefícios. São muitos que podem auxiliar o corpo e a mente, além de ajudar no treino e no dia a dia. Vamos conhecer?

  • melhora o humor e a função cerebral;
  • auxilia na memória;
  • tem efeito detox no fígado;
  • estimula o crescimento do cabelo;
  • ajuda no tratamento de doenças cerebrais como Parkinson e Alzheimer;
  • é termogênica, ou seja, acelera o metabolismo;
  • influencia na perda de peso;
  • reduz o risco de doenças cardíacas;
  • protege as mulheres de cancro da pele;
  • ajuda no tratamento contra a diabetes tipo 2.

Quanto consumir por dia?

Com um monte de benefícios, dá vontade de consumir desenfreadamente a substância, não é mesmo? Mas sabemos que o caminho não é bem por aí. No site da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, a Proteste, podemos encontrar uma matéria que diz que o ideal para um adulto é consumir, no máximo, 400 gramas por dia.

Porém, para usar você deve conversar com o seu médico ou nutricionista.

Quais cuidados devem ser tomados?

O uso de cafeína não é indicado para crianças, grávidas ou mulheres lactantes. Pessoas que tenham pressão alta, arritmia, doenças do coração e úlcera também devem evitar o consumo. Quem faz uso de remédios controlados ou sofre com insônia e ansiedade precisa consultar o médico antes de usar.

Como dissemos, a ingestão em excesso da substância pode causar efeitos colaterais. O ideal é sempre respeitar o limite de consumo e procurar saber sobre o produto antes de incluí-lo na dieta. Muita cafeína pode causar:

  • insônia;
  • diarreia;
  • irritabilidade;
  • dor de estômago;
  • tremores musculares;
  • aceleração dos batimentos cardíacos;
  • convulsões;
  • confusão mental;
  • tontura;
  • dificuldades respiratórias;
  • vômitos;
  • espasmos musculares.

Como pôde ver, a cafeína é uma aliada para quem está em busca de mais ânimo para treinar. Ela age diretamente no sistema nervoso, deixando a pessoa mais alerta e tirando a sensação de cansaço. Você pode encontrá-la em diversas formas para consumir. Mas não esqueça de seguir a dosagem correta e de consultar um profissional para não ter efeitos colaterais.

E já que chegou até aqui, compartilhe o material em suas redes sociais para que mais pessoas conheçam a substância e possam usufruir de seus benefícios!

(87) 9 9800-0066